BT

Google Wave tem um impacto sobre RIA/Silverlight?

por Abel Avram , traduzido por Nuno Marques em 15 Jun 2009 |

Google Wave anunciou recentemente que a plataforma HTML 5 terá um grande impacto sobre RIA, incluindo Silverlight, enquanto outros acreditam que na verdade o Wave compete com Sharepoint e o Exchange da Microsoft em vez de RIA. É tempo de votação!

A especificação do HTML 5 contém algumas funcionalidades exigidas que provavelmente terão impactos em RIA, especificamente em Flash, Silverlight e JavaFx. Na verdade, as plataformas RIA foram inventadas porque o HTML estava a uma experiência muito distante das aplicações de Desktop. Isto irá mudar. O HTML 5 ainda não está padronizado, mas alguns elementos já foram introduzidos no Firefox, no Chrome, no Safari e no Opera. A Microsoft promete que também irá suportar HTML 5.

Algumas das novas funcionalidades que serão introduzidas no HTML 5 e propostas para APIs na Web da W3C e WHATWG são: canvas,o video,a localização geográfica e os web workers. Alguns exemplos já estão disponíveis online e podem ser testados com as versões apropriadas dos browsers. É difícil de prever como o HTML 5 vai progredir, sua velocidade de adoção e se conseguirá alcançar consenso entre as maiores empresas de browsers. Ainda faltam alguns anos até estar padronizada. Mas as coisas, ainda assim, mudam, e o Google está a promover fortemente o Wave que usa extensivamente o HMTL 5. Na conferência de I/O, Vic Gundotra, VP de Engenharia da Google, disse que a companhia “está a apostar em grande no HTML 5”. Ele mostrou, na sua apresentação, alguns demos que usam canvas, video, localização geográfica e web workers. E também, as funcionalidades do HTML 5 foram demonstradas nos Waves.

Nick Gall, um analista da Gartner, avaliou os possíveis impactos do Wave em RIA:

O cliente Wave é a maior prova de conceito (ou projeto piloto) para o HTML 5. Se o cliente Wave se tornar uma aplicação muito popular, fará um grande impacto (negativo) nas outras arquiteturas de RIA.

Indo mais além, Sridar Vembu, CEO da ZOHO, colocou o HTML 5/Wave contra o RIA/Silverlight em um post em seu blog intitulado Microsoft Silverlight vs Google Wave: A razão do Karma ser importante. Enquanto valorizava o Silverlight como grande tecnologia, Sridhar vê o impacto negativo causado pelo Wave como o resultado de mau Karma por parte da Microsoft: “A Microsoft tem tanto mau Karma nesta indústria que eu não consigo imaginar uma companhia como a nossa confiando em algo que seja deles.“ Tudo se resume a abertura:

Isto nos traz de volta ao Google: hoje, é o Google que guia os standards para a web. É por isso que nós da ZOHO estamos firmemente alinhados com eles, mesmo sendo eles os nossos principais competidores. Nós acreditamos numa web aberta, onde há imensas oportunidades para todos. O Google pode abusar da sua posição? Bem, tenho a certeza que eles percebem o que é Karma!

Tim Heuer, um gestor de projeto do Silverlight, desvalorizou as afirmações de Sridhar :

:

Sridhar nesse artigo deve realmente mudar o título. É um pouco enganador e ele não prova o ponto do título. O que ele explica é o falatório por trás da versão alfa do Wave versus as coisas novas da Microsoft. …O Sridhar tenta fazer uma analogia com o Silverlight, mas eu penso que ele falha. Ele no geral limita-se a atirar mais FUD às coisas da Microsoft.

E ele também defende a abertura da Microsoft:

O que eu acho interessante é este palavrão “abertura“ – algo que é sempre elogiado pelo Google. Vamos ver o que diz o Protocolo Federativo do Google Wave. O que nele é aberto, é que eles o publicaram em formato de especificação (e puseram um .org em sua volta). Se isto é a definição de abertura, então por que razão a Microsoft foi tão castigada pelo XAML? Nós temos uma especificação publicada? E o C#? Heck, é um standard da ECMA. Eu vejo aqui um pouco de double-standard. Eu não estou dizendo que organizações como o Google ou a Microsoft não devam continuar com estas práticas… muito pelo contrário. Mas parece um pouco estranho que um protocolo criado de propósito para servir uma necessidade específica que ainda não estava disponível em standards existentes é valorizado enquanto outras empresas foram criticadas no passado pela mesma razão. Parece estranho.

Tim não vê o Wave com um competidor real ao Silverlight/RIA:

Então o Wave está ameaçando as plataformas de RIA? Eu não sei. Será mesmo uma plataforma de RIA? Eu só acho que as mensagens que foram lançadas acerca da maneira como o Wave está a por de lado o Flash, o Silverlight ou o JavaFx são infundadas neste momento. Todas elas têm certos propósitos. Será mesmo de HTML 5 que as pessoas estão falando aqui? Tudo bem, então faça essa comparação e coloque algo em torno dela. Tanto que eu poderia dizer que, o HTML 5 está em construção ainda. Para mim como programador (e como utilizador também) isto quer dizer que mesmo depois de retificado como standard, os browsers vão ser obrigados a suportá-lo (alguns eu sei que já o fazem)… e além disso, as pessoas terão de usar estes novos browsers. A lentidão dos standards me leva a acreditar que as plataformas de RIA ainda estão para ficar porque ainda há alguma flexibilidade em oferecer frameworks RIA dos fabricantes comerciais.

Comentando no post do Tim, Sean viu um competidor diferente para o Wave: “[O Wave] está em mais direta competição com o Exchange + IM + OneNote com integração Sharepoint + Outlook”.

Uma nota. Lars Rasmussen, um dos irmãos Rasmussen que inventou o Google Maps e o Wave, confirmou o empenho da Google em manter código fonte aberto:

A razão principal para abrirmos o código é a adoção do protocolo. Não é simples construir um sistema Wave — E nós gastamos dois anos e meio no primeiro — e achamos que a adoção será muito mais rápida se as pessoas puderem ter o código, dar uma olhada e começar a partir daí.

Talvez seja um bom momento para os nossos leitores responderem à questão: O HTML 5/Wave irá ter um impacto negativo sobre RIA/Silverlight?

Esta notícia sobre Arquitetura do Google Wave explica o porquê de não ser simplesmente uma ferramenta.

P.S. É necessária uma clarificação. Wave e Silverlight não se comparam diretamente um com o outro. O efeito do Wave no Silverlight é indireto. O HTML irá entrar no espaço RIA com o HTML 5, tendo um espaço do Flash e do Silverlight. O imenso suporte do Google ao HTML 5 contribuirá para isso. Certamente haverá empresas que acompanham o Google e que consequentemente suportarão o HTML 5, e mais as empresas que estão interessadas em trabalhar em HTML. Será que assim o Wave terá impacto em RIA/Silverlight/Flash. Eu não estou dizendo que o HTML 5 matará o Flash ou o Silverlight, não em tudo. Mas que terá um impacto. Os leitores estão convidados a expressar as suas opiniões no quão significativo será o impacto, através da votação. Obrigado!

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML5 terá um grande impacto em relação à RIA by Felipe Rodrigues

Eu acho que o HTML5 terá um grande impacto em relação à como encaramos as aplicações web.
Estou muito ansioso para ver como será quando o HTML5 estiver bem divulgado e implementado.

Google Wave tem um impacto sobre RIA/Silverlight? by Ubiratan Padilha

Google Wave quer se tornar o portal entre o indivíduo e o mundo. Ser o único canal para as pessoas se comunicarem por e-mail, chat, fórum...

O HTML 5, no mínimo, irá incomodar bastante as tecnologias proprietárias como Silverlight e Flash.

Ubiratan Padilha
Project Manager, CSM, Especialista em Usabilidade
www.linkedin.com/in/ubiratanpadilha
twitter.com/ubiratanpadilha

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

2 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2013 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT