BT

Mono: Morte e Renascimento

por Jonathan Allen , traduzido por Rodrigo Urubatan em 27 Mai 2011 |

O projeto Mono da Novell está oficialmente morto. Todos os desenvolvedores foram despedidos e a nova proprietária, a Attachmate, não expressou interesse em manter o projeto. Mas um novo fork está nascendo: sob liderança do fundador do Mono, Miguel de Icaza, uma nova empresa chamada Xamarin foi criada.

Da mesma forma que acontecia com a Novell, o foco da Xamarin é na comercialização de soluções .NET para iOS e Android. A nova empresa vai continuar as contribuições para os runtimes open source do Mono, que formam a base tecnológica para suas ofertas comerciais. A Xamarin também está estudando a possibilidade de oferecer o Moonlight (uma implementação open source do Silverlight) nas lojas de aplicativos da Apple e do Google.

A Xamarin não tem acesso aos componentes de código fechado do MonoTouch e do Mono para Android. Embora usá-los seja uma possibilidade, "esses projetos não parecem capazes de evoluir na velocidade que precisamos", disse Miguel de Icaza. Segundo Miguel, a equipe original do Mono espera finalizar a primeira versão do seu produto para iPhone em três meses e a versão para Android, em quatro.

Preocupações legais para a Xamarin

Ainda de acordo com Miguel de Icaza, os novos produtos manterão compatibilidade de código com o código atual do MonoTouch e do Mono para Android. Isso, no entanto, pode colocá-los sob risco de ações legais por parte da Attachmate. Sempre houve a preocupação de que o Mono poderia ser processado pela Microsoft, mas para isso acontecer a Microsoft precisaria convencer um tribunal de que estava “apenas brincando” quando fez a cessão das patentes de CLR/C# e que a cessão não teria validade legal. E levando em conta suas obrigações para com o ECMA e o princípio legal do impedimento equitativo, eram mínimas as chances disso acontecer.

Com a Attachmate, entretanto, a história é completamente diferente. A Attachmate possui um produto que compete diretamente com as futuras ofertas da Xamarin, mesmo que a Attachment não esteja dando suporte a esse produto. Sem algum acordo legal entre as empresas envolvidas, a Xamarin pode ser obrigada a provar na justiça que seu novo produto não utiliza tecnologias que o antigo utilizava. No entanto, considerando que o novo produto é na verdade apenas uma casca sobre uma API nativa, vai ser difícil provar que a implementação foi feita do zero, mesmo para uma equipe que não estava totalmente familiarizada com o código da Attachmate.

Devido a tudo isso e também à incerteza geral para com qualquer novo produto, muitos desenvolvedores da lista monodroid dizem que estão voltando a utilizar Java para o desenvolvimento, enquanto as questões são esclarecidas. Outros ainda aguardam, já que o custo de portar as aplicações para Java e de manter duas bases de código é inviável para eles.

Financiamento

A ideia de uma empresa dedicada exclusivamente a produtos e serviços baseados no Mono não é nova. De acordo com Miguel de Icaza, seu grupo passou o último ano tentando convencer a Novell a criar uma divisão com essa finalidade. Apesar dessa nova divisão nunca ter surgido, esse trabalho de bastidores provavelmente explica como foram obtidos investidores e contratos com desenvolvedores, permitindo manter a nova empresa por tempo suficiente para colocar os novos produtos no mercado.

Além disso, segundo Miguel de Icaza, a Xamarin está buscando ainda mais investimentos para fazer coisas como:

  • Tutoriais para os nossos diversos kits para desenvolvedores
  • Documentação de diversas APIs específicas do Mono
  • Software dedicado para suporte a usuários
  • Atualização do sistema de gerenciamento de defeitos
  • Treinamento, Consultoria e Suporte
  • Marketing: nós temos a melhor plataforma de desenvolvimento, precisamos que o mundo saiba disto. 

Preocupações legais para a Attachmate

Retornando ao assunto Attachmate, existem diversas questões não respondidas sobre como a empresa fará a descontinuação do seu envolvimento com o Mono. Como foi publicado anteriormente no InfoQ.com, os produtos Mono da Novell vinham com contratos de suporte que provavelmente precisam ser honrados. E isso não se restringe aos contratos existentes. A Novell parece continuar vendendo contratos anuais de suporte para o MonoTouch e para o Mono for Android, embora a empresa não tenha recursos para o desenvolvimento desses produtos. Se esta situação não for resolvida rapidamente, poderá até levar a alegações de fraude.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Sucesso a Xamarim! by José Filipe Neis

Sucesso ao Icaza nessa nova empreitada com o Mono. Além de facilitar a criação de aplicações para smartphones aos desenvolvedores .NET, é um dos poucos sobreviventes que continua estimulando a cultura OSS na plataforma Microsoft.

Re: Sucesso a Xamarim! by The Conqueror

Eles ja fizeram a parte deles. O sucesso chegou!

Os desenvolvedores que vao fazer a diferença daqui pra frente.
Eu simplesmente AMEI desenvolver C# sobre mobile.

Acabamos de lançar os primeiros apps de muitos que viram:
itunes.apple.com/au/app/conqueror/id606796149?m...
itunes.apple.com/au/app/conqueror-for-ipad/id60...conqueror.antcorp.mobi/

A versão free está aguardando a revisão da Apple.

O tempo de espera tem sido em torno de 1 semana.
Os aplicativos desenvolvidos em Monotouch passaram liso de primeira.

O resto começa agora!
Sucesso a todos.

Quanto mais ferramentas no mercado, melhor pra a criação de novos produtos.

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

2 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT