BT

NoSQL, NewSQL e Além

por Jean-Jacques Dubray , traduzido por Fernando Ribeiro em 24 Jun 2011 |

A empresa de análise de mercado 451 Group publicou um relatório sobre as novas alternativas para gestão de informação. Para Matt Aslett, analista sênior do 451 Group, existem atualmente três tendências de mercado:

  • Bancos de dados NoSQL: projetados especialmente para arquiteturas distribuídas
  • Bancos de dados NewSQL: projetados para estender os benefícios do modelo relacional para arquiteturas distribuídas ou melhorar o desempenho dos bancos de dados SQL até que não seja mais necessário aumentar a capacidade dos servidores
  • Grids de dados/Caches: projetados para armazenar dados em memória para desempenho máximo

O relatório apresentou a classificação de fabricantes ilustrada abaixo:

O grupo de pesquisas também destacou que o mercado ainda é dominado (como sabemos) pelos bancos de dados SQL, embora exista uma tendência de os desenvolvedores usarem múltiplos produtos de gestão de informação.

Para William Shulman, co-fundador do MongoLab, uma empresa que fornece uma solução de nuvem para armazenamento de dados baseada no MongoDB, a principal razão para usar bancos de dados NoSQL é a eliminação do mapeamento objeto-relacional, que, diz ele, "tem sido um sonho há 15 anos".

No relatório, argumenta-se que os bancos de dados NoSQL surgiram da falta de resposta dos fabricantes de bancos relacionais aos requisitos de novos aplicativos (como redes sociais). Os autores relataram que ao fazer o relatório, notaram o início do fim do NoSQL, na medida em que os limites com o chamado "NewSQL" estão desaparecendo.

Em um post recente, Mike Stonebreaker, fundador do VoltDB, destacou a vantagem de os bancos de dados NewSQL oferecem consultas em tempo real, além de maior capacidade de processamento. Segundo Mike, há um custo grande em não usar SQL, sendo exigido trabalho excessivo dos desenvolvedores para compensar a ausência.

Os analistas do 451 Group perceberam, ainda, que os grids de dados/caches estão sendo cada vez mais posicionados como uma alternativa como plataformas primárias de gestão de informações e que estas novas soluções de gestão de informações estão cada vez mais adotadas, até por grandes empresas. 

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

NoSQL é escalabilidade, mas é muito mais do que isso by Fabio Santos

Para mim, tenho três incomodos com relação a SQL, sendo que todos eles ainda se refletem nas soluções NewSQL:

1) O modelo relacional não escala. O problema não está no ACID nem nas implementações (deixar de escrever dados no disco e chamar isso de "New" SQL, dizendo que agora é escalável me parece um tanto longe da realidade da maioria das aplicações). O problema é no próprio modelo relacional. Um modelo orientado a documentos e hyperlinks é muito mais simples e por isso é mais escalável.

2) SQL é uma linguagem muito verbosa e, para mim, já deveria ter sido substituída. Neste ponto, acredito que os grandes limitantes são os próprios fabricantes, que investem muito pouco em novas linguagens de conta, mais eficientes e de fácil leitura. Bancos de dados NoSQL não sofrem (ou não deveriam sofrer) deste problema.

3) O modelo relacional implica na definição de um modelo único de dados. Ao longo de anos dando manutenção evolutiva em aplicações, tenho observado que existe um grande gargalo na atualização do schema de banco de dados sempre que uma nova versão é colocada em produção. Por que não podem existir múltiplos modelos? Por que a atualização do modelo tem que ocorrer sempre de uma única vez?

No VoltDB, por exemplo, o item 1 é atacado com a adição de restrições tão difíceis de lidar quanto soluções NoSQL. Uso exclusivo de memória RAM, impossibilidade de alterações online do schema, necessidade de planejamento profundo do particionamento de tabelas e das consultas realizadas, transações etc. Tudo isso previlegiando a velocidade. E chegam a dizer que é escalável, mas a própria documentação indica que você não consegue adicionar um novo servidor para distribuição de carga sem o desligamento de todos os servidores existentes. Como escalar assim?

Para mim, NewSQL parece apenas mais um novo acrônimo tentando relançar o mercados de RDMS. (reddevnews.com/blogs/data-driver/2011/04/sql-to...)

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

1 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT