BT

A Sobrecarga de Manifestos

por Vikas Hazrati , traduzido por Fernando Ultremare em 18 Jul 2011 |

Por definição, um manifesto é uma declaração pública de princípios e intenções que descreve as motivações, razões e demandas de um grupo. Um dos manifestos mais populares existentes é o Manifesto Ágil. Contudo, o número de manifestos tem crescido de forma epidêmica desde então.

Gary Pollice acredita que os manifestos perderam seu encanto e sugere que, embora o Manifesto Ágil tenha tido um dos maiores impactos nos últimos anos, seu sucesso foi replicado de forma abusiva. O autor acrescenta que o grande número de manifestos existente tem como resultado a diluição de seu impacto e valor percebido. Uma busca rápida realizada por Gary na internet revelou os seguintes manifestos relacionados ao desenvolvimento de software:

Jim Bird diz não enxergar sentido nos manifestos:

Eles não me motivam ou alteram a forma que penso ou trabalho. Eu posso passar todos os dias sem ter que me referir a um manifesto. O que eu quero são ferramentas e idéias concretas que posso utilizar para concluir minhas tarefas e realizar um trabalho melhor. Não uma fraternidade. Padrões, anti-padrões, receitas, melhores práticas (e piores práticas) – estes são úteis. Mas Manifestos? Inúteis ou, quando pior, perigosos.

De acordo com Jim, manifestos impedem que as pessoas pensem e façam perguntas, o que é bastante semelhante a  reação de Pete McBreen, autor do livro Software Craftsmanship Book, quando não assinou o Manifesto Software Craftsmanship. De acordo com Pete:

Na minha opinião, Software Craftsmanship (Artesanato de Software) diz respeito a como colocar o indivíduo de volta à atividade de entrega de software. Não tenho nenhum interesse em uma comunidade de profissionais. O amador apaixonado está muito mais propenso a criar software interessante de valor. Profissionais são muito sérios. Amadores entendem melhor a idéia de que o desenvolvimento de software deve ser divertido.

Cindy F. Solomon criou uma compilação de 22 (número em crescimento) manifestos relacionados ao desenvolvimento de software.

Gary menciona que existem tão poucos dados empíricos disponíveis para apoiar as alegações sobre o desenvolvimento de software e que a maioria dos manifestos acaba sendo usada como ferramentas de marketing. O próprio Gary acrescentou um manifesto interessante à longa lista já existente, chamado Manifesto Anti-Manifesto.

Como um velho rabugento que já viu muitos modismos e práticas inúteis ou, ainda pior, prejudiciais, que são seguidas cegamente sem serem compreendidas, eu passo a valorizar:

  • bom senso sobre seguir cegamente um processo, qualquer processo que seja
  • resultados empíricos sobre alegações infundadas, mesmo as que são feitas por alguém que eu respeito
  • princípios sólidos sobre tendências e modismos
  • código limpo sobre truques que obscurecem o significado do código

 

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

Manifestos by Julio Faerman

Eu acho que essa proliferação de manifestos é um efeito colateral da popularidade dos métodos ágeis, e parece muito prejudicial, tirando a força dos poucos que realmente fazem sentido, mas os demais são expelidos pela comunidade com o tempo...

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

1 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT