BT
x A sua opinião é importante! Por favor preencha a pesquisa do InfoQ sobre os seus hábitos de leitura!

Qual o futuro do Android após a compra da Motorola pelo Google?

por Abel Avram , traduzido por José Filipe Neis em 16 Ago 2011 |

O Google anunciou a compra da Motorola Mobility por US$ 12,5 bi, tornando-se dono de 17 mil patentes mais outras 7.500 que estão em processo de concessão, na maior parte relacionadas à comunicação. Com isso o Android ganha mais proteção contra processos legais, mas o Google se torna um fabricante de hardware, abalando o equilíbrio da Open Handset Alliance, a organização que promove o Android. Será que outras empresas que utilizam o Android moverão para outros sistemas operacionais?

Em janeiro deste ano, a Motorola foi dividida em duas empresas separadas: Motorola Solutions e Motorola Mobility (a decisão já havia sido tomada em março de 2008, segundo a Wikipedia). A Motorola Solutions teve faturamento de US$ 2 bilhões no segundo trimestre de 2011; a Motorola Mobility faturou US$ 3.3 bilhões no mesmo período. O Google anunciou a compra da Motorola Mobility em 15 de agosto, por um total de US$ 12,5 bilhões, que foi a maior compra da história do Google.

A aquisição certamente muda o cenário mundial de dispositivos móveis, gerando uma série de consequências para o ecossistema Android e seus competidores. O Google não só ganha acesso às 17 mil patentes da Motorola, além das 7.500 em processo de concessão; entra também em um mercado de conversores para TV, estendendo o alcance do Android a novos segmentos ou a segmentos em que não teve sucesso, como aconteceu com o Google TV.

Ao mesmo tempo, algumas pessoas alertam que, ao entrar no mercado de hardware, o Google está quebrando o equilíbrio da Open Handset Alliance (OHA), uma organização criada para promover o Android. Especula-se também se outros fabricantes de hardware que utilizam o Android ainda confiarão no Google. Ao começar a vender telefones, o Google teria vantagem sobre outros fabricantes, conhecendo com antecedência a especificação de hardware e software de dispositivos futuros. Alguns até mesmo questionam se alguns fabricantes  abandonarão o Android. A Nokia espera que esta aquisição possa representar um catalisador para a plataforma Windows Phone, ao representar uma porta para a migração de fabricantes insatisfeitos, do Android para o Windows.

Uma coisa é certa: assim que o acordo estiver terminado após as verificações regulatórias, provavelmente em algum momento ao longo do segundo trimestre de 2012, o Google possuirá 17 mil patentes a mais relacionadas à comunicação, já que a Motorola é uma das primeiras empresas do ramo e a criadora do StarTAC, o primeiro telefone wireless, introduzido há 30 anos.

O Google sempre sofreu por não possuir grande número de patentes como outras companhias tais como Microsoft e Apple, e os fabricantes que usam o Android foram processados diversas vezes por violação de patentes; o caso mais famoso (e recente) foi o banimento do tablet Samsung da Europa por um juiz alemão após acusação da Apple. As patentes da Motorola certamente irão fortalecer a posição do Android, dando ao Google uma maneira de fechar os processos com outros fabricantes de sistemas operacionais e de telefones.

Durante conferência por telefone com analistas financeiros (publicada posteriormente na internet), após uma breve introdução, a primeira coisa dita por Larry Page, CEO do Google, foi:

A Motorola oferece aos usuarios um forte portfólio de patentes para ajudar a proteger o Android de estratégias anticompetitivas da Microsoft, da Apple e de outras empresas.

Outras empresas parceiras viram positivamente a aquisição do Google, incluindo Samsung, Sony-Ericsson, HTC, LG, Marvell e ZTE, todas expressando sua confiança que a aquisição irá fortalecer a posição do Android. Larry Page também tentou garantir a seus parceiros que o Android permanecerá aberto como plataforma e a Motorola será apenas outro licenciado. Mas será que o Google irá abrir mão de sua vantagem em detrimento de seus parceiros no futuro? Irão outros fabricantes de Android migrar para outras plataformas?

Somente o tempo irá dizer o que exatamente ocorrerá, mas por enquanto os fabricantes de Android não têm opções reais. Devem eles migrar para o Windows Phone? Alguns deles já vendem dispositivos Windows Phone, mas as vendas sao pequenas. Mais precisamente 1,6% do mercado de sistemas operacionais móveis no segundo trimestre de 2011; o percentual da MS era 4,9% um ano antes, de acordo com o Gartner. Até mesmo o Bada, o sistema operacional produzido pela Samsung, tem fatia de mercado maior, com 1,9%. A nova versão do Windows Phone (Mango) tem expectativas de melhores vendas (chegando-se a projetar 20% do mercado até 2015, segundo Gartner e IDC), mas neste momento o Windows Phone não é uma opção real. E caso a Microsoft compre a RIM ou a Nokia no futuro, haveria novas incertezas.

Outra solução para os fabricantes Android é criar seu próprio sistema operacional, ou fazer um fork do Android e estabelecer uma nova aliança talvez envolvendo a Mozilla, mas isto requer muito tempo e recursos – e quais seriam as vantagens em relação à situação atual? Ficarão numa posição melhor que estão agora? É muito tarde para criar um novo sistema operacional para celulares neste momento, e não existe vantagem real em criar um fork do Android.

A Samsung poderia investir mais no Bada, mas será que é isso que os consumidores querem? Hipoteticamente, a melhor opção é ter seu próprio sistema operacional, mas  não possuem um SO ou o que possuem não é suficientemente atrativo, ou os custos para criá-lo são muito altos. A única possibilidade é usar um SO já existente, mas todos eles já estão sob controle de fabricantes de hardware. Uma exceção seria o SO da Microsoft, mas existe o acordo especial com a Nokia que oferece vantagens sobre outros competidores.

Larry Page disse, ainda durante a conferência: "Muitos parceiros de hardware contribuíram para o sucesso do Android. Esperamos continuar trabalhando com todos  da mesma maneira". Parece que o Google entende que para dominar o mercado de celulares, será preciso um ecossistema Android forte; e isto só será alcançado, obviamente com os vários parceiros contribuindo com o Android, e não migrando para outras plataformas. Resta ver se o Google conseguirá manter ou nao essas parcerias. Neste momento, o Android certamente está recebendo um incentivo e tanto com uma maior proteção através de patentes.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Guerra fria by Julio Faerman

Certamente ser fornecedor e consumidor ao mesmo tempo é um conflito de interesses dificil, mas não acredito que o google vai arriscar o android abusando disso.

"Don't be evil" afinal :)

Barganha by Eder Magalhaes

Não acredito que o Google queira comprar briga com outros fabricantes. A questão principal são as patentes e, pelo menos eu acredito, no poder de barganha (de patentes) em negociação com seus principais concorrentes (Apple + Nokia).

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

2 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT