BT

Recomendações Sim, Regras Não

por Fernando Ultremare em 10 Jan 2012 |

Mike Cohn, reconhecido coach de Agile e cofundador da Scrum Alliance, publicou em seu blog o que seria sua principal resolução para 2012: Atuar através de recomendações e não pela imposição de regras.

Cohn diz:

Tenho encontrando cada vez mais pessoas que querem definir a agilidade através de um conjunto de regras.

O que me leva à minha resolução de ano novo para 2012 e que eu espero que muitos outros me acompanhem: dar recomendações e não impor regras.

Segundo Cohn, existe apenas um conjunto restrito de regras rígidas para o desenvolvimento ágil, das quais destaca:

  • Trabalhe em iterações menores que um mês
  • No final de cada iteração, tenha os itens concluídos em relação ao que foi previamente acordado como conceito de "pronto" para as tarefas e, então, solicite o feedback dos principais patrocinadores do projeto (stakeholders)
  • No início de uma iteração, reúna a equipe para entender e definir o que será feito
  • No final da iteração, reflita sobre o quão bem o trabalho foi executado
  • Durante a iteração, é importante que haja muita comunicação entre todos membros da equipe e demais envolvidos no projeto

O que restam são essencialmente recomendações, muitas delas realizadas por Cohn em sua atuação como coach e principalmente extraídas de práticas de sucesso ao longo dos últimos 20 anos. Contudo, Cohn adverte que tais recomendações não são imprescindíveis ou obrigatórias para o sucesso dos projetos.

Em resposta à Cohn, Brent Jensen traz uma visão oposta, sugerindo que, segundo sua própria experiência, o Scrum deve ser tratado como um jogo de xadrez bem definido, pois você pode ter problemas quando começa a "quebrar as regras".

Referente a este comentário, Cohn afirma não enxergar problemas na existência de regras, contanto que "não sejam excessivas" (em seu próprio artigo, ele elenca uma pequena lista delas). Contudo, Cohn é contrário à existência de regras muito específicas, como, por exemplo, as que tem identificado em diversas publicações recentes. Como exemplo, o autor questiona a necessidade de uma regra que determine que uma reunião diária deve iniciar-se pela pessoa que está à direita do Scrum Master.

Por fim, Cohn afirma que, quando necessárias, as melhores regras são aquelas que são baseadas em valores e que são geradoras de comportamentos adequados e conclui afirmando que as equipes se beneficiarão muito mais de guias e recomendações do que de regras muito específicas e prescritivas.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

O que? by Elderclei Reami

Ter "uma regra que determine que uma reunião diária deve iniciar-se pela pessoa que está à direita do Scrum Master" está longe do limite do bom-senso... Essa regra aí deve ter surgido do mesmo estudo que diz que uma prova não deve ser corrigida com caneta vermelha, ou seja, pointless...

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

1 Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2013 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT