BT

Gestão 1.0: Ainda entre nós?

por Rafael Buzon em 20 Ago 2012 |

Jurgen Appelo, autor do livro Management 3.0 [Gestão 3.0], recentemente refletiu em um post de seu blog sobre ainda haver conceitos da gestão 1.0 - assim chamada a gestão baseada no comando e controle, competições internas e microgerenciamento - publicados e até aconselhados em respeitados sites na Internet (exemplos abaixo).

Ao ser questionado sobre seu curso oferecer simplesmente conselhos de bom senso em gestão, Appelo responde:

Concordo. Infelizmente, gerentes com bom senso são difíceis de achar.

Appelo apreseta então três exemplos de artigos que defendem conceitos da gestão 1.0:

Sobre o artigo da Harvard Business Review: Faça os funcionários competirem entre si (Get Employees to Compete Against Each Other), que mostra, dentre outras coisas, que é necessário criar um ranking dos resultados individuais das pessoas, Appelo ironiza:

Ignore aqueles que dizem que colaboração pode trazer melhores resultados que a competição. [...] Quem precisa de trabalho em equipe quando nosso objetivo é demitir o menos produtivo?

Outro exemplo de conceitos da gestão 1.0, agora do site Inc.: O que seus funcionários fazem quando você está de férias (What Your Employees Do When You're On Vacation), busca resolver a questão de como evitar que os "ratos façam a festa quando o gato está fora" e a resposta seria: "Não diga quando o gato estará de volta". Sobre este artigo, Appelo acrescenta de forma irônica:

É claro que ninguém precisa nos monitorar, nós os chefes. Nunca relaxamos. Afinal de contas, guardamos toda a diversão e motivação para nós mesmos.

O terceiro exemplo que Appelo cita é do site Entrepreneur: 3 dicas para monitorar seus funcionários na Internet de forma ética e legal (3 Tips for Legally and Ethically Monitoring Employees Online), cuja introdução é a seguinte:

Empresários possuem direitos legais e bem estabelecidos que lhe apoiam rastrear a navegação na Internet, envio de e-mails e outras atividades feitas por funcionários que utilizam computadores ou dispositivos móveis da empresa. Mas será que os empresários sabem destes direitos?

e Appelo novamente ironiza, comentando um trecho do artigo citado:

A parte crucial e ética é deixar os funcionários saberem que os estamos monitorando. Desta forma, passamos uma imagem clara de transparência e confiança.

Appelo finaliza se questionando como seria possível fazer com que as pessoas que realmente precisam de novos conceitos leiam ou participem de seu curso sobre Gestão 3.0. "Talvez devesse introduzir alguns jogos e exercício para que as pessoas compitam, monitorem e confiram os trabalhos uns dos outros", conclui ironicamente Appelo.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT