BT

MySQL será fechado? Ações da Oracle preocupam a comunidade

por Marcelo Costa em 21 Ago 2012 |

Em artigo públicado no blog TechCrunch, Alex Williams relata um conjunto de ações da Oracle que estão levantando desconfianças sérias da comunidade com relação aos seus planos da empresa para o MySQL.

Williams destaca que a última versão do MySQL tem diversas correções de bugs sem um único caso de teste associado. Com isso, os desenvolvedores ficam sem garantias de que o problema foi realmente corrigido. Os CHANGELOGs também estão sendo retidos pela Oracle, o que prejudica empresas e distribuições, como o Red Hat, que fazem o backport de correções.

Sem os casos de teste, o MySQL torna-se uma caixa preta para os desenvolvedores externos ao projeto, como qualquer parte de software que seja de código fechado. E só os mais experientes e familiarizados com a base do código do MySQL serão capazes de continuar a trabalhar com ele.

Repercussão na comunidade

A atitude da Oracle sugere um movimento para dificultar o envolvimento da comunidade na evolução do MySQL. Os problemas causados para os desenvolvedores são discutidos em detalhe no blog do especialista em MySQL Ronald Bradford e no blog High Availability MySQL. Ambos citam a falta de transparência, ou mesmo a remoção completa dos testes de regressão.

Outra ausência importante nos fontes das últimas versões do MySQL, notada por desenvolvedores do MariaDB, é a dos "changesets", registros de quais modificações de código foram realizadas especificamente para implementar determinada funcionalidade ou correção.

Ronald Bradford alerta ainda que algumas correções de bugs não estão sendo informadas nos Release Notes do MySQL, e que estes bugs, depois de registrados no bugtrack público da comunidade, estão sendo marcados como privativos, ficando visíveis apenas ao criador do bug (e aos desenvolvedores da Oracle). Na verdade, como confirmado por membros da comunidade, não é possível a outros usuários nem mesmo saber se o bug "privatizado" foi realmente corrigido ou invalidado.

Dúvidas e alternativas

O sentimento geral da comunidade é que essas ações da Oracle não são apenas descuidos, mas sim demonstrações de que a empresa está realizando seus testes de revisão e histórico apenas em seu código fechado, ou seja, na parte dos fontes do MySQL à qual apenas a Oracle possui acesso.

Isso levanta dúvidas para a comunidade do MySQL open source, gerando discussões acaloradas sobre a adoção de outros bancos, como PostgreSQL, como substituto ao MySQL, conforme pode ser observado em comentários do Hacker News.

Não é de hoje, que a comunidade de desenvolvedores de produtos adquiridos pela Oracle observa todos os seus passos, para não ser surpreendida. Após a compra da Sun em 2009, vários produtos como o Hudson, tiveram suas ramificações 100% open source implementadas, como por exemplo o Jenkins CI.

Nesse caminho, há um movimento crescente para que o MariaDB se torne o sucessor do MySQL. Resta-nos esperar para ver se uma mudança radical de rumo como esta será necessária, ou se a Oracle reverá sua posição com relação ao mais popular banco de dados de código aberto.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2013 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT