BT

Google Dart: nova versão M1 e mais desempenho e ferramentas

por Abel Avram , traduzido por Vitor Puente em 24 Out 2012 |

O Google lançou a versão M1 do SDK do Dart. Dentre outros acréscimos, há um novo editor; uma nova build especial do Chrome, o Dartium; uma Virtual Machine mais rápida; um conjunto de bibliotecas e um gerenciador de pacotes.

Um ano depois do primeiro release do Dart, a nova versão da linguagem do Google para programação voltada para o desenvolvimento web traz uma nova SDK e diversas novas funcionalidades e melhorias:

  • A máquina virtual do Dart é mais rápida do que a V8 em diversos testes Octane;
  • Um novo conversor de Dart para JavaScript;
  • Uma biblioteca HTML compatível com diversos browsers;
  • Uma biblioteca de interoperabilidade JavaScript;
  • Um editor baseado no Eclipse que roda em Windows, Linux e Mac OS X. Os desenvolvedores que utilizam o IntelliJ podem usar o plugin para o Dart;
  • O Dartium, uma build do Chrome que inclui a VM do Dart para executar e depurar código direto da IDE sem a necessidade de traduzi-lo para JavaScript;
  • Uma biblioteca de I / O para aplicações servidoras, executadas em uma VM do Dart independente;
  • Uma especificação da linguagem.

O SDK do Dart inclui, além de bibliotecas, um compilador de Dart para JavaScript (dart2js), a máquina virtual (Dart VM) e um gerenciador de pacotes (Pub). Dentre as bibliotecas/APIs tem-se:

  • dart:core - funcionalidades básicas, como números, strings, coleções, data e hora, programação assíncrona e classes utilitárias;
  • dart:math - matemática e randomização;
  • dart:html - DOM, HTTPRequest, WebSockets;
  • dart:isolate - concorrência;
  • dart:io - uma API para aplicações de linha de comando;
  • dart:json - codificação/decodificação de JSON;
  • dart:utf - Unicode;
  • dart:crypto - códigos hash.

O gerenciador de pacotes pode ser utilizado para acessar e instalar diversos módulos públicos criados por usuários de aplicações Dart. Alguns exemplos desses módulos são:

  • js - para acesso a JavaScript a partir do Dart;
  • web_components - Componentes web para Model-Driven Views (MDV);
  • mongo_dart - driver para o banco de dados MongoDB;
  • puremvc - um framework para criação de aplicações baseadas no padrão MVC;
  • html5lib - uma biblioteca para documentos HTML.

De acordo com o time do Dart, apesar da evolução recente, a linguagem ainda necessita de melhorias e refinamentos para que seja considerada "pronta". A equipe também promete compatibilidade retroativa entre as versões da linguagem.

Todo o código-fonte do projeto está disponível no Google Code.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT