BT

HTTP 2.0 tem sua primeira versão publicada

por Dio Synodinos , traduzido por Marcelo Costa em 03 Dez 2012 |

Os editores da especificação HTTP publicaram um projeto inicial da versão 2 que é uma cópia direta do SPDY e será usado como base de comparação daqui para frente. Muitas mudanças são aguardadas como, por exemplo, a adição de novos recursos, substituindo os já existentes. Uma versão inicial de um projeto pronto para implementações de teste está previsto para ser publicado no início do próximo ano.

O HTTP 2.0 está sendo desenvolvido pela Hypertext Transfer Protocol Bis (httpbis) grupo de trabalho do IETF sendo a primeira versão nova desde a versão 1.1 (RFC 2616), desde 1999.

As metas para o HTTP 2.0 incluem:

  • Multiplexação assíncrona - permite requisições paralelas e respostas assíncronas, o oposto ao pipelining que é vinculado a várias requisições - respostas ao mesmo tempo,
  • Compressão de cabeçalho, e
  • Requisição-resposta em pipelining.

Um dos objetivos principais também é manter a compatibilidade com a semântica do HTTP 1.1.

O SPDY é um protocolo compatível com o HTTP, lançado pelo Google, que funciona nos navegadores Chrome, Opera, Firefox e na plataforma Amazon Silk.

Um dos gargalos das implementações HTTP é o fato de basear-se em múltiplas conexões para prover concorrência. O HTTP Pipelining pode ajudar, mas apenas atinge parcialmente a multiplexação necessária. Aliás, o pipelining provou-se não implantável nos navegadores existentes, devido à interferência intermediária existente onde muitos navegadores não suportam este recurso ou que não habilitam por padrão o uso dessa tecnologia. O pipelining permite múltiplas solicitações por meio de uma única conexão sem que seja necessário esperar por uma resposta.

O SPDY adiciona uma camada de framing - exibição de uma ou mais páginas web ou elementos de mídia na mesma janela do navegador - para multiplexar vários streams simultâneos por meio de uma única conexão. A camada de framing é otimizada para o HTTP como um stream de requisição e resposta, de forma igual às aplicações que executam sobre o protocolo HTTP.

O SPDY oferece quatro melhorias em relação à versão atual do HTTP:

  • Requisições multiplexadas;
  • Requisições priorizadas;
  • Cabeçalhos compactados;
  • Envio de informações ao navegador sem a necessidade de requisições (push no servidor).

O SPDY procura preservar a semântica existente no protocolo HTTP, assim, funcionalidades como cookies, ETags entre outras, continuam disponíveis.

Muitas das abordagens arquiteturais no SPDY (como a multiplexação) foram exploradas anteriormente pelo grupo de trabalho W3C HTTP-NG, mas foram interrompidas em 1998.

O InfoQ Brasil tem acompanhado a evolução do HTTP 2.0 e seu conteúdo está disponível em nossas notícias aqui e aqui.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT