BT

Melhorando Retrospectivas Distribuídas

por Chris Sims , traduzido por Wagner R. Santos em 12 Nov 2009 |

Muitos consideram a retrospectiva uma das ferramentas mais poderosas dos times ágeis para a melhoria contínua. A retrospectiva captura o aprendizado e o conhecimento enquanto a experiência ainda está fresca, e as lições são aplicadas imediatamente nos times enquanto o trabalho está sendo feito. Uma discussão no Yahoo Group Retrospectives examinou como adaptar a retrospectiva para funcionar em lugares múltiplos, com um time distribuído.

Miriam iniciou a discussão descrevendo os desafios de explorar a retrospectiva onde o time é dividido entre 2 locais diferentes. Apesar de utilizar Google docs e conferências por telefone, a conversa não estava fluindo. Ben Linders compartilhou que sua experiência era similar: as pessoas têm a tendência de não se expor ou falar quando não conseguem ver umas as outras.

Andreas Ebbert-Karroum resolveu este problema utilizando câmeras de vídeo de maneira que os participantes conseguiam ver as outras pessoas na outra ponta da conexão. Ele melhorou este cenário ainda mais com tecnologia adicional para permitir a inclusão de quadros brancos com a funcionalidade de fazer um auto-scan, de maneira que o conteúdo possa ser facilmente compartilhado.

Laurie Ann Silberman utiliza linhas múltiplas de conferência que permitem algumas sessões de pausa durante as retrospectivas:

Os grupos menores discutem alguns aspectos de suas retrospectivas. Então, após o tempo designado, todos se reúnem novamente e aí sim cada time relata o que achou...
...A maioria de nossas retrospectivas utiliza uma pré-pesquisa e as pausas são utilizadas frequentemente para colher os pontos mais importantes coletados. Este trabalho pode ser utilizado para criar um draft inicial para os planos de ação escolhidos.

Mark Kilby acrescentou que para retrospectiva em lugares distribuídos, para cada lugar deveria possuir um facilitador.

Eles não têm que ser todos facilitadores experientes, mas precisam prestar atenção somente para manter ‘todos os ouvintes na sala (virtual)’, observar toda a linguagem corporal na sala onde estão localizados e dar ao facilitador principal um feedback.

Ele também prefere ter múltiplos facilitadores de forma que um pode lidar com problemas técnicos enquanto o outro manter as pessoas alinhadas.

Don Farley descreveu como ele trabalha com um exercício de linha do tempo em vários lugares simultaneamente, utilizando o Visio para criar uma linha do tempo principal:

... nós fazemos um exercício de linha do tempo simples, onde todos os participantes escrevem em cartões ou post-its os eventos significantes para eles, tanto positivo quanto negativo, de negócio e pessoal, e também quando as pessoas chegam e deixam o projeto. Em cada local nós temos uma pessoa designada como ‘leitor’ que coleta os cartões e faz a leitura para todos, palavra por palavra de maneira que o documentador possa adicioná-los ao diagrama do Visio. Nós alternamos a leitura de um local para outro até que tenhamos passado pelos eventos de todos. Depois, geralmente fazemos uma pausa de 15 minutos, e o documentador envia o diagrama do Visio para os outros locais de forma que eles podem imprimir caso haja necessidade.

Como o seu time distribuído faz as retrospectivas? Deixe um comentário e compartilhe suas idéias, dicas, ou dificuldades.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber menssagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT