BT

Entrevista com Ken Schwaber, parte 3

por Dan Mezick , traduzido por Fernando Kamei em 07 Out 2010 |

Ken Schwaber é o co-criador do Scrum junto com Jeff Sutherland. Esta é a Parte 3 de várias partes de uma entrevista com Ken, abrangendo a certificação, testes, treinamento do Scrum, a influência do método Kanban para gestão de trabalho, e as ideias de Ken sobre o futuro das habilidades e conhecimento sobre o Scrum, e muito mais.

A Parte 1 da entrevista é encontrada aqui, e a parte 2 aqui.

Ken é fundador da Scrum.org, uma organização credenciada em oferecer treinamentos, certificações e avaliações de habilidades Scrum.

Ken nos fale sobre a certificação Professional Scrum Developer.

Martin Fowler disse que muitas implementação do Scrum falharam no último ano. Isso significa que muitos desenvolvedores em times de Scrum não foram capazes de entregar incrementos sólidos ao final de cada Sprint. Ou a iteração foi implementada da maneira errada, ou não foi finalizada de verdade. Após conversar com o Martin, nós chegamos a conclusão de que os desenvolvedores não estão familiarizados em trabalhar com Tempo Fechado (Time-boxed) utilizando práticas modernas de engenharia (como o desenvolvimento guiado por testes e o refatoramento) ou como não estão conseguindo se familiarizar com os ambientes de desenvolvimento moderno que utilizam repositório, entrega e integração contínua, integração automatizada e testes integrados.

O Scrum reduz um ciclo completo de desenvolvimento para um Sprint, oferecendo condições de transformar os requisitos em algo potencialmente utilizável. Essa é a grande mudança para muitos desenvolvedores, pois isso expõe todas as ineficiências e desperdícios que impregnava o ciclo cascata.

O Extreme Programming (XP) contribui bastante para que o problema fosse amenizado. Contudo, o XP ou o treinamento em XP não é o objetivo final. Então eu fui para as empresas de produtos, empresas essas que desenvolvem ferramentas visando ambientes que utilizam ferramentas de engenharia. Fizemos uma parceria para mostrar aos seus clientes, como construir incrementos sólidos a cada Sprint. O programa é chamado de Professional Scrum Developer, com um sufixo indicando a ferramenta e tecnologia escolhida (.Net ou Java). Ex.: PSD.Java

Eu criei o programa de avaliação para o Professional Scrum Developer pela mesma razão que eu criei a certificação Scrum Master. Eu queria que as pessoas fossem capazes de avaliar seus conhecimentos em como ser um desenvolvedor em uma equipe e em um  ambiente onde o Scrum é aplicado. A avaliação é derivada de um material de um curso que mostra as melhores práticas e ferramentas específicas no uso do Scrum. Eu projetei para ser uma atividade de auto-avaliação. Nós também certificamos quem demonstra ser um CSM adequado. Para minha surpresa, diversas emrpesas estão trabalhando conosco visando utilizar a avaliação como meio de selecionar as pessoas que estão aptas a ingressarem em um time (de desenvolvedores) que utiliza Scrum. Isso é particulamente útil quando estamos falando de qualificação e de atrativo para novos contratos.

Qual é o estado da certificação programador Java?

Cinco de nossos parceiros tem o programa de certificação PSD.Java. Cada um trata de uma variante específica de ferramentas para o desenvolvimento em Java, como o RTC. Todos os cursos públicos são identificados na Scrum.Org, onde o Zuehlke postou um curso de Java para dezembro. Todos os parceiros estão bem preparados para conduzir um curso de Java dentro de uma empresa. Se você precisar de algo específico, posso colocá-lo em contato com um parceiro adequado.

Qual a sua opinião sobre a certificação de ICAgile de uma organização? Será que faz sentindo uma organização ser certificada como Ágil em termos gerais?

Eu respeito imensamente o trabalho de Alistair Cockburn, e tenho certeza que isso será um trabalho impressionante. Eu estou focado em deficiências específicas  que o Scrum tem identificado agora, ao invés de um quadro mais amplo.

Parece que o Scrum está rompendo alguns domínios de TI, como o desenvolvimento de serviços de negócios, e outros domínios onde a complexidade rege. Qual é a sua opinião sobre isso?

Maravilha. Jeff Sutherland já tem usado isso em organizações religiosas. Uma pessoa em um treinamento, disse que usou o Scrum com sua filha Emily de 18 meses de idade que não queria comer vegetais enlatados. Seu pai ia todas as noites de 0ferecer colheradas de vegetais enlatados, mas ela fechava tão bem a boca, criando uma bagunça e atrasando tudo. Então o pai pergunta para Emily, quantas colheradas de vegetais ela quer para o jantar. Ela responde que apenas uma, e ele dá a ela. Ela come. O pai se vira para fazer outras coisas, e Emily diz: “Eu gostaria de uma outra colherada.” Isto é o Scrum. O Scrum são atitudes que devem ser feitas para tornarem as coisas possíveis. Eu estou focado no desenvolvimento de software, mais as atitudes do trabalho colaborativo são colocadas no lugar do velho comando-controle.

Alguns dizem que a ampla proliferação de certificações no Scrum tem criado medo, incerteza e dúvida sobre o Scrum na mente dos empregadores, dos que buscam emprego, e dos que buscam essas certificações. Como a Scrum.Org justifica adicionar um valor a essas pessoas?

Apenas oferecendo uma credencial valiosa baseada em um desempenho adequado e visível em testes de avaliação. Os testes de avaliação são continuamente melhorados e baseados em conhecimentos conhecidos. Se alguém alega ter essa credencial, você sabe o que isso significa.

Isto conclui a entrevista com Ken Schwaber.

Olá visitante

Você precisa cadastrar-se no InfoQ Brasil ou para enviar comentários. Há muitas vantagens em se cadastrar.

Obtenha o máximo da experiência do InfoQ Brasil.

Dê sua opinião

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão
Comentários da comunidade

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

HTML é permitido: a,b,br,blockquote,i,li,pre,u,ul,p

Receber mensagens dessa discussão

Dê sua opinião

Conteúdo educacional

Feedback geral
Bugs
Publicidade
Editorial
InfoQ Brasil e todo o seu conteúdo: todos os direitos reservados. © 2006-2014 C4Media Inc.
Política de privacidade
BT